30 de nov de 2009


“Na primeira vez eles se aproximam e colhem uma flor de nosso jardim e não dizemos nada. Na segunda noite já não se escondem e pisam as flores, matam nosso cão e não dizemos nada. Até que um dia o mais frágil deles entra sozinho em nossa casa, rouba-nos a lua e, conhecendo nosso medo, arranca-nos a voz da garganta e, porque não dissemos nada, já não podemos dizer nada."

Mayakovsky

É isso ai, gente. Pode ser muito tenue a linha que separa o respeito do medo. Assim como quando queremos demonstrar nossa amizade podemos ser considerados fracos, pusilânimes. E claro, temos que sempre levar da célebre frase do Guevara: “HAY QUE ENDURECER, PERO SIN PERDER LA TERNURA JAMÁS”. Demonstrar nosso amor e continuar sendo nós mesmos em toda nossa autoridade. E vocês, o que pensam sobre isso?

E esta é nossa enviada especial direto de Paraty (risos), Ana Laura, me ajuda bastante aqui com os trabalhos.

2 comentários: